Logo Vaxxinova
Entrar ou criar conta
  • Faça o login preenchendo os campos abaixo.

    Fechar
  • Cadastre-se e tenha acesso aos nossos conteúdos exclusivos!

    Fechar
Logo Vaxxinova

Clostridioses em bovinos

É necessário atenção redobrada no controle das clostridioses. Pois, a prevenção é o único caminho eficaz para ter sucesso no controle dessas doenças.

O termo clostridiose designa doenças produzidas pela infecção por bactérias do gênero Clostridium (Clostridium spp.). Essas bactérias possuem capacidade de sobreviver e crescer em ausência de oxigênio. São bactérias amplamente presentes no ambiente, principalmente na forma de esporos. Essa característica garante sua sobrevivência por períodos longos no solo e nos alimentos. As lesões causadas nos órgãos e tecidos dos animais são consequência da colonização dos tecidos pelas bactérias e da produção de toxinas. Estas toxinas, agem no local em que foram produzidas e/ou em outros locais do organismo. Geralmente, a doença manifesta-se como uma toxi-infecção, em que o clostrídio coloniza um tecido animal em que produz suas toxinas, ou a toxina é ingerida na forma ativa pelo animal.

Resumo das principaos Clostridioses e seus agentes etiológicos
Figura 1: Resumo das principais Clostridioses e seus agentes etiológicos.
 
Carbúnculo sintomático
Mais conhecido como Manqueira, o carbúnculo sintomático trata-se de uma clostridiose causada pelo Clostridium chauvoei que ocorre com maior frequência em animais entre 6 e 3 anos de idade com uma mortalidade de aproximadamente 100%. Este Clostridium pode infectar o animal de forma endógena, ingestão ou através de feridas e atinge os músculos por meio da circulação sanguínea. Caso o ambiente esteja favorável, o microrganismo irá se multiplicar nos músculos do bovino, ocasionando a doença. Os sinais clínicos dos animais afetados consistem em anorexia, depressão, hipertermia, claudicação, aumento de volume localizado, e com o passar do tempo pode apresentar edema, temperatura baixa e crepitação. Geralmente, os animais acometidos pela doença vêm a óbito entre 12 e 48 horas.

Edema maligno dos ruminantes
O edema maligno dos bovinos caracteriza-se como uma doença aguda e fatal que pode afetar várias espécies animais de exploração pecuária. Os agentes causadores desta clostridiose são: Clostridium septicum, C. sordellii, C. novyi e C. septicum, que é encontrado no solo e conteúdo intestinal dos animais. A infecção ocorre através da contaminação de feridas com terra ou fezes, uso de seringas e agulhas não esterilizadas e assepsia durante injeções. A doença se manifesta clinicamente a partir de anorexia, febre alta, edema localizado em locais que tenham sofrido injúrias. O edema se caracteriza por áreas com aumento de volume de aspecto pastoso ao toque, que evoluem rapidamente para outras áreas próximas. Acúmulo de gases não é comum. A taxa de mortalidade é elevada e a doença evolui-se em 2 a 3 dias.

Morte súbita dos ruminantes
A síndrome da morte súbita apresenta como agentes etiológicos:  Clostridium sordellii, Clostridium perfringens, Clostridium novyi, Costridium chauvoei e Clostridium haemolyticum. E é caracterizada por um estado hiperagudo de toxemia do animal, causado pelas toxinas dos clostrídios. No caso da morte súbita, muitas vezes, as toxinas são normalmente produzidas no tubo digestivo, atravessando a barreira intestinal e provocando a toxemia. A doença apresenta evolução entre 1 e 2 horas, e ocorre morte de animais aparentemente sadios, sem sintomas visíveis. 

Botulismo
Entre as clostridioses causadoras de sinais neurotrópicos, está o botulismo, conhecida por afetar diversas espécies animais, é ocasionada pela bactéria Clostridium botulinum por meio da ingestão de suas toxinas. Sua importância econômica e sanitária é relatada quando a doença se dá de forma epidêmica, geralmente, relacionada à osteofagia, comportamento visualizado em animais que não recebem adequada suplementação de minerais e estão presentes em áreas que apresentam deficiência em fósforo e com a presença de cadáveres contaminados. Além disso, surtos de botulismo já foram associados à contaminação da água. De modo geral as toxinas atuam no sistema nervoso periférico, na junção neuromuscular, impedindo a liberação da acetilcolina, acarretando uma paralisia flácida dos músculos. 

Tétano
Tétano é uma doença infecciosa não contagiosa, conhecida desde o século XIX. A patogenia da doença e a evolução de sintomas neurotrópicos depende basicamente da penetração de esporos de Clostridium tetani em feridas, com consequente multiplicação e produção de uma potente neurotoxina, a tetanospasmina. Os sinais clínicos iniciam em geral em 7 a 15 dias após a infecção do animal. Os principais sinais clínicos apresentados pelos animais são: rigidez mandibular, tropeços durante caminhada, prolapso de terceira pálpebra, orelhas eretas, timpanismo e rigidez dos membros.

Para a prevenção e controle das clostridioses, indica-se a correta destinação das carcaças, evitar materiais perfuro cortantes nas instalações, bom acondicionamento de alimentos. Porém a base do controle dessa doença é um bom programa vacinal.

A linha Resguard traz proteção completa contra as clostridioses. A vacina Resguard Multi é uma vacina polivalente contra clostridioses conjugada com botulismo. Já a Resguard T/HB é uma vacina polivalente contra clostridioses conjugada com tétano e hemoglobinúria bacilar.

Resguard Multi
– Carbúnculo Sintomático
– Edema Maligno
– Doença do Rim Pulposo
– Enterotoxemia Hemorrágica
– Enterotoxemia dos Bovinos Adultos
– Hepatite Necrótica
– Botulismo
– Síndrome da Morte Súbita

Resguard T/HB
– Carbúnculo Sintomático
– Edema Maligno

Esquema de vacinações
Esquema de vacinação

– Doença do Rim Pulposo
– Enterotoxemia Hemorrágica
– Enterotoxemia dos Bovinos Adultos
– Hepatite Necrótica
– Hemoglobinúria bacilar
– Tétano
– Síndrome da Morte Súbita